quarta-feira, 15 de junho de 2022

Íbis ou Atlético Mogi: qual é o “pior time do mundo”? Veja números e curiosidades

Na década de 80, o Íbis ficou sem vencer entre julho de 1980 e junho de 1984. Foram 55 jogos sem vitória. Ganhou a fama de “pior time do mundo”.
O Atlético Mogi fez algo parecido agora, entre junho de 2017 e junho de 2022. Foram exatamente 55 jogos sem vitória. Merece ficar com a fama de “pior time do mundo” a partir de agora?
Essa comparação entre os times não tem a intenção de diminuir a fama do Íbis. E nem queremos criticar o Atlético Mogi. Trata-se de um registro de dois momentos históricos, que merecem ser contados com detalhes. Apresentamos as informações e, se você quiser, compara.
Vamos aos números primeiro.
Íbis
3 anos e 11 meses sem vencer
55 jogos sem vitória
48 derrotas
7 empates
231 gols sofridos
25 gols feitos
Atlético Mogi
5 anos sem vencer
55 jogos sem vitória
52 derrotas
3 empates
215 gols sofridos
24 gols feitos
Campeonatos
As sequências de derrotas aconteceram em épocas muito distintas. Na década de 80 o Campeonato Pernambucano não tinha segunda divisão. Então, apesar das derrotas, o Íbis nunca era rebaixado. Continuava enfrentando os principais times de Pernambuco e sofrendo grandes goleadas.
Já o Atlético Mogi sempre esteve na última divisão do Campeonato Paulista, que tem sido sub-23. É uma competição que o Última Divisão gosta muito, sempre publicamos resumos e vídeos, mas não tem o mesmo nível da primeira divisão de Pernambuco, é claro.
Jogadores
Os jogadores do Íbis eram quase sempre amadores – não recebiam salário e precisavam buscar renda em outros empregos. Eles não treinavam todo dia e enfrentavam equipes profissionais com muita disposição, coragem e amor pelo futebol. 
Os jogadores do Atlético Mogi têm situação parecida. Recebem alguma ajuda de custo do clube ou nem isso. Muitos deles moram na capital de São Paulo e precisam pegar trem até Mogi das Cruzes. São guerreiros em busca de um lugar ao sol. Querem só aproveitar a visibilidade de disputar um Campeonato Paulista. 
Estrutura
Temos poucas informações sobre como era a estrutura do Íbis na década de 80. Mas há relatos de grandes dificuldades. Não havia sequer uma sede. Os uniformes ficavam na casa do presidente. Muitas vezes jogadores se deslocavam por conta própria até os locais das partidas.
Sobre o Atlético Mogi sabemos muito mais. E a falta de estrutura é justamente um grande problema para o time. Os jogadores treinam em um campo que tem péssimas condições de gramado e vestiários. Não há sequer alojamento. E o pior: restam poucas soluções para o Atlético Mogi, pois o time tem poucas condições de aumentar a receita. A prefeitura não pretende apoiar o futebol profissional. E a cidade tem outro clube, um pouco mais organizado, o União Mogi, que é mais atraente para patrocinadores locais. 
Marketing
Sempre que escrevemos sobre o Atlético Mogi, aparece alguém pra dizer que o time queria atingir a marca do Íbis de propósito, pra fazer marketing. Não faz sentido, pois o Atlético Mogi nunca fez qualquer ação de marketing em cima disso. A última publicação no Instagram do clube foi há 50 semanas, por exemplo.
Já o Íbis virou um grande case de sucesso de marketing, pois usou as redes sociais para fazer piadas com a fama de “pior time do mundo”. Isso rendeu destaque internacional, agregou valor para a marca e até atraiu patrocínio. Impressionante. 
Além da sequência de 55 jogos
É importante falar que, além da sequência de 55 jogos sem vencer, o Íbis teve péssimos momentos antes e depois. De 1975 a 1980, o time disputou 62 partidas e só venceu dois jogos por questões jurídicas. E depois, entre 1987 e 1991, o Íbis foi lanterna em todas edições do Campeonato Pernambucano.
Conclusão
É praticamente impossível tirar do Íbis o título de “pior time  do mundo”, afinal foi o clube pioneiro nessa história – seja jogando ou fazendo marketing. Mas é evidente que, a partir de agora, o Atlético Mogi entrou para história e precisa ser colocado ao lado do Íbis nessa estatística. 
Seria incrível um amistoso entre os dois clubes para ver quem é o pior. Mas atualmente o Íbis está na primeira divisão do Campeonato Pernambucano e provavelmente conseguiria vencer. Que vexame pro Íbis! Melhor evitar. Queremos derrotas.