sexta-feira, 3 de junho de 2022

Em primeira inserção na TV, Bolsonaro foca em jovens e diz que ‘família é base da sociedade’

Primeira inserção do PL vai ao ar na noite desta 
quinta-feira, 2. Reprodução/Partido Liberal

Peça de 30 segundos, obtida pela Jovem Pan, é finalizada com o slogan ‘sem pandemia, sem corrupção e com Deus no coração, seremos uma grande nação’

Na primeira inserção partidária do Partido Liberal (PL), que vai ao ar na noite desta quinta-feira, 2, o presidente Jair Bolsonaro aparecerá conversando com um grupo de jovens, um dos estratos nos quais o mandatário do país perde para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) por 58% a 21% entre eleitores de 16 a 24 anos, segundo pesquisa Datafolha divulgada na última semana. No vídeo de aproximadamente 30 segundos, obtido pela Jovem Pan, o chefe do Executivo federal também diz que “a família é a base da sociedade”, citando uma das principais bandeiras de sua gestão. A peça é encerrada com o slogan “sem pandemia, sem corrupção e com Deus no coração, seremos uma grande nação”.

O Partido Liberal tem direito a 40 inserções, que serão exibidas até o dia 11 de junho. Integrantes da campanha de Bolsonaro ouvidos pela reportagem avaliam que os vídeos podem “potencializar o crescimento” do presidente nas pesquisas em até três pontos percentuais. De acordo com a última pesquisa Datafolha, divulgada no dia 26 de maio, o mandatário do país, que busca a reeleição, tem 27% das intenções de voto, ante 48% do ex-presidente Lula.

‘Dane-se esse papo de profissionais do marketing’, escreve Carlos Bolsonaro

Pelo Twitter, o vereador Carlos Bolsonaro, um dos pilares da comunicação digital do presidente da República, reagiu ao slogan escolhido pela campanha, em resposta a uma publicação do perfil @SigaGazetaBR. “Vou continuar fazendo o meu aqui e dane-se esse papo de profissionais do marketing…. Meu Deus”, escreveu, acrescentando três emojis com riso. A resposta do filho mais novo de Bolsonaro revela uma disputa no entorno do chefe do Executivo federal sobre o tom a ser adotado na corrida pelo Planalto. A cúpula do PL trabalha para profissionalizar a campanha, enquanto Carlos e outros aliados do presidente defendem a manutenção do tom espontâneo, traço característico de Bolsonaro desde a campanha de 2018.

Por André Siqueira