quinta-feira, 2 de junho de 2022

Castro se compromete a entregar plano contra mortes em ações policiais

Governador do Rio de Janeiro se encontrou com o ministro
 do Supremo Tribunal Federal para falar sobre a ação 
policial na Vila Cruzeiro. Rogério Santana/Governo RJ

Compromisso de do governador do Rio de Janeiro foi firmado junto ao ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin; político alegou que ‘não houve chacina’ na Vila Cruzeiro

O governador do Rio de JaneiroCláudio Castro (PL), se reuniu com o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira, 1º, e se comprometeu a entregar nos próximos 60 dias um plano de ação para reduzir as mortes decorrentes da letalidade policial no Estado. De acordo com o mandatário, a nova resolução irá ouvir – por determinação de Fachin – a Defensoria Pública, o Ministério Público e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O magistrado é relator de uma ação que pretende limitar as operações policiais nas comunidades do Rio.

Ao sair do encontro com o ministro, Castro afirmou que não houve chacina na Vila Cruzeiro. “O que houve foi uma operação em que a polícia entra às quatro e pouca da manhã e tem um bonde fortemente armado saindo. Eles tentaram fazer chacina com a polícia. Foi o inverso. Não há chacina nenhuma ali. A polícia cumpriu o papel dela. Tanto que eram três forças policiais diferentes. Achar que eles ficaram no cafezinho antes combinando chacina é no mínimo desrespeitar as forças policiais”, pontuou o político sobre a operação que resultou na morte de 23 pessoas.

Por Jovem Pan