sexta-feira, 3 de junho de 2022

Boric anuncia plano para desarmar a população chilena

Gabriel Boric, o presidente do Chile 
Foto: Reprodução/Wikimedia Commons

‘Preciso de apoio para aprovar uma lei que nos permita avançar para a proibição da posse de armas’, disse o presidente do país

presidente do Chile, Gabriel Boric, anunciou na quarta-feira 1º um plano de segurança nacional que tem o objetivo de proibir a posse de armas em todo o país. A proposta também visa a reformar o Corpo dos Carabineiros (a força policial uniformizada chilena).

“A violência armada não será tolerada em nosso país”, disse o presidente chileno, em discurso no Congresso. “É por isso que nosso Programa Menos Armas, Mais Segurança propõe a limitação radical de seu acesso legal. Preciso de apoio para aprovar uma lei que nos permita avançar para a proibição total da posse de armas e que, ao mesmo tempo, fortaleça o quadro institucional.”

Boric disse que a reforma dos Carabineiros favorecerá a instituição, de maneira que os policiais possam “lutar contra as organizações dedicadas ao tráfico ilegal de armas” e, com isso, “reduzir o sentimento de insegurança” no país.

Forças Armadas em xeque

Em fevereiro, os signatários da Convenção Constitucional do Chile apresentaram uma proposta que visa a abolir as Forças Militares Armadas (FFAA) do país. Em seu lugar, serão instauradas as Forças de Paz e Policiais, subordinadas ao Poder Executivo. O marxista-leninista Boric, eleito presidente no ano passado, dará as cartas no Alto Comando do Exército, visto que também ocupará o cargo de Chefe do Estado-Maior.

“As Forças Armadas devem se incorporar ao processo de mudanças sociais e políticas, de maneira a permitir que a instituição seja de fato dependente do poder democrático civil”, diz o documento.

Edilson Salgueiro