quarta-feira, 1 de junho de 2022

BC quer responsabilizar bancos usados para abrir contas de laranjas em golpes do Pix

Roberto Campos Neto esteve no Congresso para
 participar de debates em comissões da Câmara. 
Fátima Meira / FUTURA PRESS / ESTADÃO

Roberto Campos Neto, presidente da instituição, afirma que tem feito o possível para proteger usuários do sistema

O presidente do Banco Central (BC)Roberto Campos Neto, afirmou nesta terça, 31, que a instituição que presidente pretende responsabilizar os bancos que tenham contas ‘laranjas’, usadas por golpistas em nome de outras pessoas para cometer crimes. Durante audiência pública na Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados, Campos Neto disse que o BC descreveu as ações tomadas para garantir a segurança do Pix, sistema de transferências bancárias instantâneas regidas pelo banco. A preocupação ocorre por casos em que os bandidos cometeram furtos ou sequestros-relâmpago e conseguiram desviar milhares de reais das contas dos cidadãos para outras de ‘laranjas’ por meio de aplicativos bancários habilitados para o Pix.

“A gente está apertando o máximo possível para que os bancos não tenham capacidade de ser hospedeiros de conta laranja ou conta intermediária. Inclusive a gente vai começar a fazer um processo em que os bancos serão responsabilizados se for feita uma fraude de Pix e eles tiverem uma conta laranja”, disse o presidente do BC, que ainda explicou as ações tomadas pela instituição para aumentar a segurança. “Você pode cancelar o seu limite, fazer com que só você possa fazer [um Pix] com quem já esteja pré-cadastrado, pode calibrar [o limite] por horário. A gente está fazendo de tudo, porque quem mais conhece sua forma de consumir é o próprio consumidor”, afirmou. Por sua agilidade, o Pix tem sido usado para driblar as investigações policiais – após passar pelas contas dos laranjas, as quantias são enviadas para a dos criminosos.

Por Jovem Pan