segunda-feira, 30 de maio de 2022

Reino Unido vai conceder vistos a alunos das melhores universidades do mundo

Graduados com bacharelado ou mestrado das 50 melhores
 universidades do exterior podem solicitar um visto de trabalho 
de dois anos | Foto: Divulgação/Pixabay

A medida é para expandir o sistema de imigração pós-Brexit que foi projetado para atrair os 'melhores e mais brilhantes' trabalhadores

O Reino Unido vai oferecer vistos de trabalho para graduados das melhores universidades do mundo. A medida é para expandir o sistema de imigração pós-Brexit, que foi projetado para atrair os “melhores e mais brilhantes” trabalhadores.

Desde que deixou a União Europeia, o Reino Unido encerrou a prioridade dada aos cidadãos da União Europeia e introduziu um sistema de imigração baseado em pontos que classifica os candidatos em tudo, desde suas qualificações e habilidades linguísticas até o tipo de trabalho oferecido a eles.

Mas o país enfrenta um mercado de trabalho apertado há vários anos. E as empresas do setor manufatureiro, logístico e de alimentos pediram ao governo que afrouxasse as regras para empregos de nível básico.

-Publicidade-

De acordo com o regime anunciado nesta segunda-feira, 30, graduados com bacharelado ou mestrado das 50 melhores universidades do exterior podem solicitar um visto de trabalho de dois anos e poderão levar os membros da família com eles. Aqueles que recebem doutorado podem solicitar um visto de três anos.

Os candidatos bem-sucedidos poderão então mudar para vistos de emprego de longo prazo, informou o governo.

Rishi Sunak, ministro das Finanças, disse que permitiria que o Reino Unido crescesse como um centro internacional de inovação, criatividade e empreendedorismo.

“Queremos que os negócios do amanhã sejam construídos aqui hoje — e é por isso que convoco os alunos a aproveitarem essa incrível oportunidade para forjar suas carreiras aqui”, disse Sunak.

Sob o novo regime, os candidatos devem ter recebido diplomas não mais do que cinco anos antes da data de inscrição.

A lista mais recente de universidades elegíveis a partir de 2021, publicada on-line pelo governo britânico, compreende mais de duas dúzias de universidades dos EUA, bem como instituições no Canadá, Japão, Alemanha, China, Cingapura, França e Suécia.

O governo disse que os candidatos devem passar por uma verificação de segurança e criminalidade e ser capazes de falar, ler, ouvir e escrever inglês em um nível intermediário.

Redação Oeste