sexta-feira, 6 de maio de 2022

Projeto reforça alfabetização dos alunos da Rede Municipal de Rio das Ostras

Estudantes aprendem a identificar as representações 
dos sons da fala para usar a escrita alfabética. 
São utilizados jogos pedagógicos para estimular o 
aprendizado dos alunos. Fotos: Allexandre Costa

Alunos que participaram do processo de alfabetização entre 2020 e 2021 são o público-alvo das aulas de reforço

O projeto ajuda os alunos a descobrir e desenvolver seu potencial de forma lúdica

Com foco nos alunos que não conseguiram concluir o processo de alfabetização durante os dois últimos anos letivos, 2020 e 2021, o Núcleo de Gestão Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer de Rio das Ostras lançou o projeto ‘Tô dentro – Reforço Escolar’. A iniciativa é direcionada aos estudantes matriculados nas turmas do Ensino Fundamental Regular.

Os professores que estão envolvidos no projeto ‘Tô Dentro – Reforço Escolar’ atuam para trazer o lúdico para a aprendizagem. Além de utilizar os jogos pedagógicos fornecidos pela Secretaria de Educação, constroem outros que se adequam ao planejamento, realizado uma vez por semana durante o encontro dos profissionais envolvidos no Programa para avaliar e reorganizar o percurso do trabalho.

Segundo a equipe de Alfabetização do Núcleo de Gestão Pedagógica, a abordagem principal é consolidar o processo de alfabetização e propiciar autonomia aos alunos que se encontram com a escrita e leitura em construção. Destacam, ainda, o resgate do letramento matemático, priorizando sua função no dia a dia do aluno, desenvolvendo o pensamento lógico e o olhar crítico sobre os conceitos construídos.

OBJETIVOS – Dentre os objetivos estão oferecer um conjunto de ações articuladas para que as escolas, durante as aulas regulares, ajudem os alunos com maiores defasagens de aprendizado a identificar as representações dos sons da fala para a apropriação e o uso da escrita alfabética. Ao mesmo tempo, o projeto estimula a produção de pequenos textos com coesão e coerência, a utilização do sistema de numeração decimal e a resolução de situações-problema.

A coordenação pedagógica orienta as equipes gestoras das unidades de ensino a sensibilizar a comunidade escolar sobre a importância do projeto, disponibilizar espaço e materiais pedagógicos para as aulas e organizar os grupos e horários de atendimento. Pais e responsáveis devem assinar um termo de compromisso para a participação dos alunos no Reforço Escolar, que acontece no mesmo turno da aula.

“O projeto de reforço escolar se une ao desejo de uma escola que busca trabalhar coletivamente, construindo novos meios que levem o aluno a descobrir e desenvolver seu potencial. O acompanhamento e a avaliação precisam ser concomitantes ao processo de ensino e aprendizagem, resultantes das atividades de reforço e recuperação. Estes devem ser periodicamente registrados pelos docentes e sistematicamente acompanhados pelos gestores e professores que integram os conselhos de classe, realizados ao final de cada trimestre”, destaca a coordenadora dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, Elaine Ieker

SAERO – Outras frentes de suporte pedagógico ao trabalho do professor em sala de aula estão sendo desenvolvidas em Rio das Ostras, como explica o Secretário de Educação, Maurício Henriques. Segundo o gestor, o início do ano letivo foi direcionado a conhecer o nível de aprendizagem de cada um dos alunos da Rede Municipal de Ensino. Para isso, tomaram como base os resultados preliminares do Sistema Educacional de Rio das Ostras (Saero) Diagnóstico e as atividades diagnósticas feitas pelos professores em sala de aula.

“Além do acompanhamento dos professores pelos coordenadores do Núcleo de Gestão Pedagógica, agora temos projetos de reforço escolar como o “Tô dentro”, já iniciado com as turmas dos Anos Iniciais, e o “#Bora aprender mais”, reforço escolar a ser lançado em breve na plataforma EVirtu@l Aluno, destinado aos estudantes de 6º a 9º anos, para auxiliar na recomposição de aprendizagem dos nossos estudantes”, afirmou o secretário.

APRENDIZAGEM – A manhã da última segunda-feira, 25, foi mais um dia de traçar estratégias para a recomposição e acompanhamento da aprendizagem dos estudantes do 1° e do 2° ano de escolaridade. Professores Orientadores, gestores e coordenadores da Secretaria de Educação estiveram juntos para análise, discussão e aprovação das habilidades contempladas no Relatório de Desenvolvimento do Aluno – RDA.

De acordo com a coordenadora e alfabetizadora, Elaine Ieker, os relatórios apontam as habilidades mínimas que os alunos devem desenvolver em Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, Geografia e História, sendo 79 no 1º ano e 90 para os estudantes do 2º ano.

“O Relatório de Desenvolvimento do Aluno contribuirá para que o professor acompanhe a vida escolar do estudante no dia a dia e faça um registro mais fidedigno”, afirmou Elaine, que ainda ressaltou que o documento será preenchido trimestralmente.

É importante ressaltar, ainda, que o Referencial Curricular de Rio das Ostras – Recro traz diversas outras habilidades que os professores destes anos de escolaridade devem trabalhar para garantir uma aprendizagem eficaz e significativa para os alunos público-alvo da ação.