sexta-feira, 6 de maio de 2022

Lituânia e Polônia inauguram gasoduto para diminuir dependência russa

Recentemente, a Rússia cortou o fornecimento de gás 
natural à Polônia e à Bulgária | Foto: Reprodução

O novo duto de gás natural tem mais de 500 quilômetros e será integrado ao sistema da União Europeia

A Lituânia e a Polônia inauguraram na quinta-feira 5 um gasoduto que custou 500 milhões de euros (R$ 2,6 bilhões), uma obra que poderá ajudar a diminuir a dependência da região em relação à Rússia.

O novo duto de gás natural tem mais de 500 quilômetros, passando por Estônia, Letônia e Finlândia, e será integrado ao sistema da União Europeia (UE), que corre contra o tempo para cortar as importações de combustíveis fósseis da Rússia devido à invasão da Ucrânia.

“O gasoduto chega em um momento em que a Rússia mais uma vez nos chantageia usando gás natural”, disse o presidente da Polônia, Andrzej Duda durante a inauguração.

A Rússia cortou recentemente o fornecimento de gás natural à Polônia e à Bulgária, depois de os dois países terem se recusado a pagar pelo produto em rublos, como exigia o Kremlin.

Vários países europeus estão buscando fornecedores alternativos para a energia russa, em um momento em que a UE discute um embargo gradual ao petróleo russo, como parte das sanções adotadas pelo bloco devido à invasão da Ucrânia.

A primeira-ministra lituana, Ingrida Simonyte, disse que “qualquer redução ou desaparecimento desta fonte de financiamento terá impacto significante na economia russa e sua habilidade de continuar financiando a guerra na Ucrânia”.

O novo gasoduto está integrado também a Estônia e Letônia, que antes só conseguiam receber gás natural vindo da Rússia.

Redação Oeste