terça-feira, 31 de maio de 2022

Biblioteca Municipal de Rio das Ostras disponibiliza acervo de audiobooks destinado às pessoas com deficiência visual

Foto Divulgação

Como forma de garantir o acesso à literatura para todos, a Fundação Rio das Ostras de Cultura disponibiliza, na Biblioteca Municipal, um acervo de audiobooks destinado às pessoas com deficiência visual que queiram viajar pelo mundo mágico da leitura.

Como o próprio nome já indica, os audiobooks são gravações de voz do texto de um livro – dessa forma você pode ouvi-los, em vez de ler. Sua utilização é de suma importância para o estudo de literatura por pessoas com deficiência visual, pois esse formato de livro facilita o acesso às obras literárias que, de modo geral, ampliam a visão de mundo do leitor-ouvinte que refletirá criticamente sobre a realidade.

Dentre os títulos disponíveis estão variados gêneros que vão desde clássicos nacionais como “Iracema”, de José de Alencar e “A Morte e a Morte de Quincas Berro D’Água”, de Jorge Amado, até “Contos de Voltaire”, “Contos de Edgar Allan Poe” e “Contos Maravilhosos de Tolstói”, passando ainda por “Esaú e Jacó”, de Machado de Assis e “Noites na Taverna”, de Álvarez de Azevedo. Para as crianças, está disponível o conto de Lewis Carroll, “Alice no País das Maravilhas”, além de outros títulos.

Os audiobooks são importantes porque, enquanto o usuário escuta, ele pode perceber e aprender como o narrador está pronunciando palavras diferentes. Isso também ajuda a entender como funciona a velocidade de leitura, as pausas, as tensões e as entonações, contribuindo não só na alfabetização, mas também no estudo de outras línguas.

Ler um livro é uma tarefa solitária, mas a audição dos audiobooks pode ser considerada uma grande experiência porque várias pessoas podem ouvir ao mesmo tempo. Isso permite notar diferentes tipos de reações, além de ter um componente social que pode tornar a atividade algo mais interativa.