Suspeito de envolvimento na morte de cabo da PM em Saquarema é preso em Cabo Friocab

Matheus Resende Khalil foi preso nesta quarta-feira (20)
 em Cabo Frio; ele é suspeito de envolvimento na morte 
de policial em Saquarema — Foto: Divulgação

Matheus Resende Khalil foi encontrado nesta quarta-feira (20) na comunidade do Manoel Corrêa. Crime aconteceu no dia 19 de junho de 2021 em um bar no bairro Boqueirão. Matheus também teria envolvimento na morte de uma família em São Gonçalo, em 2017, segundo a polícia.

Foi preso nesta quarta-feira (20) na comunidade do Manoel Corrêa, em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, o último suspeito de envolvimento na morte do cabo da Polícia Militar Renato Silva de Mendonça em 2021.

O crime aconteceu no dia 19 de junho em um bar no bairro Boqueirão, em Saquarema. Renato tinha 34 anos e foi espancado por cinco pessoas com chutes, socos, além de golpes na cabeça com uma barra de ferro.

O preso é Matheus Resende Khalil, de 27 anos, que estava sendo procurado desde o ano passado. A prisão foi em cumprimento a um mandado de prisão preventiva pelo crime de homicídio qualificado.

Segundo a polícia, Matheus também teria envolvimento nas mortes do advogado Wagner Salgado, de 42 anos, da esposa do advogado, Soraia Gonçalves de Resende, de 37 anos, e da filha deles, de apenas 9 anos, em fevereiro de 2017, no Barro Vermelho, em São Gonçalo.

A prisão foi realizada por policiais da delegacia de Cabo Frio (126ª DP).

Morte do policial

PM Renato Mendonça foi espancado em 
Saquarema e morreu cinco depois de ser
 internado em estado grave em hospital no
 ano passado — Foto: Reprodução/Redes sociais

Segundo investigações da delegacia de Saquarema, e do processo que corre na 2ª Vara Criminal de Saquarema, o policial, que era lotado no 25º BPM, saía de um bar na companhia de outra pessoa e estavam indo para casa quando passaram em frente a outro bar.

No segundo bar acontecia um evento com música ao vivo. Ao chegar no local, um dos envolvidos no crime se aproximou e se identificou como policial militar, do 41º BPM, mas após a vítima perceber que o homem não era policial, houve uma breve discussão.

No momento da confusão, um dos suspeitos atirou contra o PM que reagiu e conseguiu atirar em dois agressores. Um foi atingido na mão e o outro na perna.

Os outros envolvidos conseguiram render o Cabo e o agrediram com socos, chutes e pancadas na cabeça com uma barra de ferro, causando lesões graves. Após as agressões, o cabo Mendonça foi socorrido por pessoas no local e levado ao Posto de Saúde de Jaconé e logo depois encaminhado ao Hospital Nossa Senhora de Nazareth, em Saquarema.

Devido à gravidade dos ferimentos ele foi transferido para o Hospital Estadual Roberto Chabo, em Araruama, onde ficou internado até o seu falecimento, cinco dias após ser hospitalizado em estado grave.

Ameaças no dia do crime

Segundo a polícia, uma testemunha relatou que enquanto pedia para que os agressores não matassem Renato, um dos envolvidos mandou Matheus matá-la, usando as palavras: "Apaga ela".

Matheus então teria apontado uma pistola de cor prata na direção do peito e efetuou quatro disparos, mas a arma falhou. Ao perceber a pane na arma, Matheus fugiu do local.

No mesmo dia, policiais civis e militares prenderam em flagrante, três homens e uma mulher pela tentativa de homicídio do Cabo Renato. Eles foram autuados em flagrante e denunciados. Na casa do irmão de Matheus foi apreendida uma arma de fogo e na casa da mãe de outro indiciado, um cabo de vassoura usada para segurar o portão, sujo de sangue.

Por g1 — Região dos Lagos

Postagem Anterior Próxima Postagem