segunda-feira, 18 de abril de 2022

Governo oficializa Victor Godoy como novo ministro da Educação

Victor Godoy assume o MEC em meio a investigações
 sobre o antecessor, Milton Ribeiro | Foto: Divulgação/MEC

Ex-secretário-executivo assume o MEC em substituição a Milton Ribeiro, que deixou a pasta acusado de corrupção

O governo federal oficializou nesta segunda-feira, 18, a nomeação de Victor Godoy como novo ministro da Educação, em substituição a Milton Ribeiro. A confirmação veio na edição do dia do Diário Oficial da União (DOU).

Godoy, que atuava como secretário-executivo da pasta, já respondia pelo Ministério da Educação (MEC) desde a saída de Ribeiro, no final de março. Ele é o quinto nome a ocupar o cargo no governo de Jair Bolsonaro.

Milton Ribeiro foi exonerado do cargo em 28 de março, pressionado por denúncias de irregularidades no MEC. O ex-ministro é acusado de liberar verbas para municípios específicos a partir de negociações conduzidas por intermediários, dois pastores evangélicos. Em gravação de conversa vazada, o integrante do governo disse que o trâmite era um pedido do presidente Jair Bolsonaro.

Investigação no Senado

Em audiência na Comissão de Educação do Senado, no último dia 7 de abril, o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Marcelo Lopes da Ponte, negou irregularidades e defendeu o ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro.

Marcelo Lopes da Ponte foi questionado sobre relatos de prefeitos de que dois pastores, Arilton Moura e Gilmar Santos, pediam propina para ajudá-los a destravar recursos do FNDE. No entendimento do executivo, “terceiros” usaram o nome dele e de Ribeiro.

Desde então, a investigação na Comissão de Educação do Senado tem ouvido outras pessoas ligadas ao caso, como prefeitos de municípios citados nas conversas. Atualmente, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) vem trabalhando para colher o mínimo de 27 assinaturas para conseguir abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o tema.

Redação Oeste