Depois de protestos de pais, políticos avaliam medidas contra a Disney

Foto: Divulgação

Parlamentares estudam pressionar a empresa para que ela recue de decisões que atendem à comunidade LGBT+

Políticos do Partido Republicano nos EUA estão ameaçando fechar o cerco ao entorno da Disney. Na semana passada, centenas de pais se manifestaram contra a guinada da empresa à esquerda, ao acenar para o movimento LGBT+.

Na sexta-feira 15, o Wall Street Journal informou que parlamentares estudam mecanismos para tirar da empresa os direitos autorais do Mickey Mouse, além de derrubar o status fiscal que o parque Walt Disney World tem.

Jim Banks, representante republicano por Indiana, enviou uma carta ao CEO da Disney, Bob Chapek, avisando que estuda articular-se na Casa para barrar a extensão dos direitos autorais originais de Mickey Mouse, que deve expirar no fim de 2023. Certos direitos autorais da Disney foram estendidos repetidamente no passado por causa de atos do Congresso.

-Publicidade-

Entre outros pontos, o congressista argumentou que se opõe à companhia porque a empresa “capitulou aos ativistas de extrema esquerda”. Outros membros da Câmara dos EUA também manifestaram apoio à carta de Banks.

Na Flórida, onde fica a sede da Disney, políticos republicanos consideram revogar o chamado “Reedy Creek Improvement District”, uma jurisdição que concede ao parque poderes e certa autonomia sobre seus mais de 100 quilômetros quadrados de extensão em Orlando.

O distrito da Disney está isento de muitas regras ambientais estaduais e locais, códigos de construção e impostos, permitindo que o parque tenha maior controle sobre seus projetos de desenvolvimento.

Entre outras características, o distrito tem seu próprio conselho de supervisores e Corpo de Bombeiros.

Cristyan Costa

Postagem Anterior Próxima Postagem