Rússia diz que conflito na Ucrânia vai ‘purificar’ sociedade dos ‘traidores’

Presidente Putin disse que 'natural autopurificação 
da sociedade fortalecerá o país' 
EFE/EPA/MIKHAIL METZEL/ KREMLIN POOL/SPUTNIK

Número significativo de russos deixou o país nas últimas semanas devido à política de endurecimento do governo em relação àqueles que se opõem à guerra

O governo russo afirmou nesta quinta-feira, 17, que o conflito na Ucrânia vai revelar quem são os “traidores”  e “purificar” o país. “Neste tipo de situação, acontece que muitas pessoas são traidoras e vão embora das nossas vidas por si mesmas. Alguns se demitem, outros saem do país. É uma purificação. Outros violam a lei e são punidos conforme a lei”, explicou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov. Um número significativo de russos deixou o país nas últimas três semanas devido à política de endurecimento do governo em relação àqueles que se opõem à guerra. “Mas muitas pessoas realmente querem apoiar nosso presidente, e é a grande maioria”, frisou Peskov. Em um discurso nesta quarta, o presidente Vladimir Putin defendeu a operação militar na Ucrânia e também comparou o Ocidente aos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. “Cada povo, e especialmente o povo russo, poderá distinguir a escória e os traidores, e simplesmente vai cuspi-los como se fossem uma mosca que entrou na boca”, disse Putin. “Estou convencido de que essa necessária e natural autopurificação da sociedade fortalecerá nosso país”, acrescentou.

Por Jovem Pan

*Com informação da AFP

Postagem Anterior Próxima Postagem