Petróleo: EUA fazem apelo e Brasil se compromete a aumentar produção

O presidente dos EUA, Joe Biden 
 Foto: Divulgação/Casa Branca

Secretária de Energia norte-americana teme desabastecimento em virtude do conflito entre Rússia e Ucrânia

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse que o Brasil produzirá mais petróleo. Trata-se de uma resposta do governo federal ao apelo dos EUA, feito pela secretária de Energia daquele país, Jennifer Granholm, por causa da ordem do presidente Biden de proibir a importação do petróleo russo.

Albuquerque e Jennifer se falaram por meio de videoconferência na semana passada para discutir os impactos da invasão da Ucrânia pela Rússia. Durante a reunião, a secretária norte-americana salientou a necessidade de o mundo aumentar a produção de petróleo e, assim, evitar riscos de desabastecimento.

“Ela me perguntou se o Brasil poderia fazer parte desse esforço, e eu falei ‘claro que pode'”, disse Albuquerque, em entrevista ao jornal Valor Econômico, publicada nesta segunda-feira, 14. “Estamos aumentando a produção, enquanto a maioria dos países da OCDE reduziu”, observou o ministro.

Albuquerque explicou que os estoques de diesel nos EUA estão 20% abaixo da capacidade. Segundo ele, até os países do Oriente Médio foram afetados, perderam 40% dos estoques desse combustível. O ministro disse ainda que montou um comitê para monitorar o armazenamento de petróleo no país.

Conforme o ministro, discutiu-se ainda na reunião que os países da OCDE vão liberar 60 milhões de metros cúbicos de petróleo nos próximos dois meses. Metade desse volume virá dos EUA, para tentar evitar a volatilidade do preço do petróleo no mundo, principalmente no mundo ocidental.

Redação Oeste

Postagem Anterior Próxima Postagem