Motorista de ônibus é espancado com soco inglês após acidente de trânsito no Méier

Luiz Carlos Ribeiro, de 69 anos, faz exame 
de corpo de delito no IML, no Centro do Rio. 
Marcos Porto/ Agência O DIA

Agressor só parou após gritos de passageiros que o chamaram de covarde

Rio - Um motorista de ônibus da linha 476 foi espancado por um homem após um acidente de trânsito na manhã de terça-feira (15) no Méier, na Zona Norte do Rio. A vítima precisou receber catorze pontos na testa por conta dos ferimentos. Luiz Carlos Ribeiro, de 69 anos, afirmou que sofreu golpes com soco inglês do homem que entrou no coletivo às 7h37. O caso aconteceu na Rua Rio Grande do Sul.

Luiz Carlos registrou o caso na manhã desta quarta-feira e seguiu para o IML, no Centro do Rio, para fazer o exame de corpo de delito.


O genro da vítima conta que a ação foi rápida. Luiz Carlos abriu a porta do ônibus, da empresa Braso Lisboa, achando que o homem queria conversar sobre o acidente. Mas, o agressor entrou e já deferiu diversos socos contra o idoso. Uma mulher, que seria a companheira do autor, tentou contê-lo. Imagens mostram o homem entrando no ônibus golpeando o motorista e deixando o veículo.

"Ele sofreu uma perfuração bem profunda. Levou 14 pontos na testa. O agressor usou um soco inglês. Mas, ele (Luiz Carlos) está bem. Fez tomografia. Fisicamente, está inchado, mas a empresa está dando suporte. E a polícia tenta identificar o agressor. Espero que ele seja preso ainda hoje e que a justiça seja feita. Foi um ato de covardia", afirmou o genro da vítima Andrey Lira, de 28 anos.

Luiz Carlos Ribeiro, de 69 anos, faz exame de corpo de 
delito no IML, no Centro do RioMarcos Porto/ Agência O DIA

Após os golpes, Luiz Carlos recebeu atendimento na Clínica da Família do Méier e registrou o caso na 23ª DP (Méier). 

O motorista de ônibus está há mais de 30 anos na mesma empresa e tem uma estrada de mais de 40 na profissão. Ao tomar conhecimento das agressões, a família ficou indignada.

"Foi um medo. Uma indignação coletiva. A gente só teve acesso às imagens hoje. Foi de partir o coração. Em mais de 30 anos de empresa, ele nunca sofreu um acidente", desabafa Andrey Lira.

Os veículos estavam na Rua Rio Grande do Sul parados no trânsito. O motorista de ônibus, então, deu passagem para dois carros de uma transversal à direita, e seguiu para que o veículo de trás desse passagem para os demais. O homem no entanto, não parou, forçou passagem e ficou no ponto cego de Luiz Carlos, quando os dois colidiram, conforme relatou a vítima.

A Polícia Civil afirmou que a ocorrência foi registrada na 23ª DP (Méier) como lesão corporal grave e que realiza diligências para identificar o autor.

O Dia

Postagem Anterior Próxima Postagem