terça-feira, 15 de março de 2022

MDB, União Brasil e PSDB estudam candidatura única ao Planalto

Palácio do Planalto, com Congresso Nacional ao fundo 
Foto: Pedro França/Agência Senado

Atualmente, as três forças políticas têm pré-candidatos à Presidência da República

Os presidentes nacionais do MDB, deputado Baleia Rossi, do União Brasil, deputado Luciano Bivar, e do PSDB, Bruno Araújo, voltaram a discutir a possibilidade de uma candidatura unificada à Presidência da República.

Os três partidos já lançaram pré-candidatos ao Palácio do Planalto: a senadora Simone Tebet pelo MDB, o próprio Luciano Bivar pelo União Brasil e o governador de São Paulo, João Doria, pelo PSDB.

Num encontro no domingo 13, os três dirigentes definiram que, a partir de abril, vão se reunir novamente para estudar critérios de escolha de um nome único ao Planalto, que represente a chamada terceira via.

Pelas redes sociais, Baleia Rossi já antecipou que o MDB defenderá o nome de Simone Tebet para representar essa possível coalizão.

Esvaziamento do União Brasil

O União Brasil surgiu da fusão do DEM com o PSL. O partido começou com a maior bancada da Câmara dos Deputados, mas neste período de janela partidária tem perdido boa parte de seus representantes.

No sábado 12, o presidente Jair Bolsonaro participou de uma cerimônia de filiação de um grupo de deputados ao Partido Liberal (PL), no qual se encontra desde novembro do ano passado. Filiaram-se 12 deputados, a grande maioria vinda do União Brasil.

Oeste, o deputado Coronel Tadeu, um dos que se filiaram, disse que mudou de partido para acompanhar Bolsonaro; e disse ser fundamental constituir uma base de apoio ao presidente na Câmara.

“A partir de abril, o PL deve ter entre 60 e 65 deputados federais, vai ser o maior partido da Câmara. Agora, a expectativa do PL para as eleições é fazer entre 70 e 80 deputados”, afirmou.

Afonso Marangoni