Lira cita queda do dólar e do barril e cobra que Petrobras abaixe preços

Presidente da Câmara, Arthur Lira 
Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

'O barril sobe e a gente aumenta. O barril baixa e a gente não baixa?', questionou o presidente da Câmara

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), cobrou nesta quarta-feira, 16, um recuo da Petrobras no aumento de preços de combustíveis anunciado na semana passada.

Lira foi na mesma linha do presidente Jair Bolsonaro (PL). Ontem, o chefe do Executivo federal disse esperar que a estatal repasse aos combustíveis a queda recente no preço internacional do barril de petróleo.

 “O barril sobe e a gente aumenta. O barril baixa e a gente não baixa? É importante que a Petrobras recue o preço do aumento que deu. Porque o dólar está caindo e o barril está caindo, então são dois componentes que fazem a política de preço da Petrobras”, afirmou Lira.

Arthur Lira disse, porém, que “não pode avaliar” se o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, está fazendo uma boa gestão. “Não posso avaliar, não tenho a visão interna da Petrobras, não tenho o relacionamento interno da Petrobras.”

 “A única crítica que eu fiz foi realmente que a Petrobras não precisaria ter dado um aumento do tamanho que deu de uma vez só”, declarou.

O presidente da Câmara defendeu subsídios para que determinadas categorias possam arcar com o aumento do preço dos combustíveis, como motoristas de aplicativos, motoboys e caminhoneiros.

Segundo ele, o contexto da guerra exige sensibilidade política e, mesmo em ano de eleição, determinados setores são mais vulneráveis à elevação dos preços. Lira considerou insensibilidade dizer que subsídios desse tipo seriam eleitoreiros.

“Nós vamos votar com responsabilidade fiscal. Acho que um subsídio amplo atende quem pode arcar com a inflação no mundo e a gente tem que privilegiar quem não pode”, declarou.

Redação Oeste

Postagem Anterior Próxima Postagem