Governo do Estado inicia reforma de condomínios da Zona Norte nesta segunda-feira

Construídos nas décadas de 60 e 70, prédios receberão pintura, reparo nos telhados, novo sistema elétrico e hidráulico, entre outras melhorias

Neste sábado (26), o secretário de Estado de Infraestrutura e Obras, Max Lemos, levou a mais aguardada notícia aos moradores dos conjuntos dos Bancários, em Cavalcante, construído na década de 60, e de Oswaldo Cruz, entregue em 1970. Uma das vertentes do Programa Casa da Gente, as obras de reforma dos condomínios, incluindo pintura, recuperação dos telhados com impermeabilização das lajes e atualização dos sistemas elétrico e hidráulico, são esperadas pelos moradores há muitos anos.

Representando o governador Cláudio Castro nos eventos de assinatura de ordem de início, ele lembrou que este era um compromisso firmado com a comunidade que estava sendo cumprido. O secretário disse que a determinação é que seja  aproveitada a mão de obra moradores nas obras de reforma, para ajudar na geração de renda das famílias daquela região e potencializar o investimento nas economias locais, já que o dinheiro vai circular no comércio dos dois bairros.

- Começamos essas obras na segunda-feira e queremos que seja aproveitado o maior número de profissionais dos próprios condomínios. Além de ajudar na renda dos moradores, tenho certeza de que eles farão com mais carinho, já que moram no local e querem que tudo fique lindo e sem problemas – afirmou Lemos.

No condomínio dos Bancários, que não passa por nenhum tipo de reforma desde 2014, segundo o síndico Alexandre Gomes, haverá ainda a construção de uma praça, com academia da Terceira Idade e a instalação de "golzinhos" para as crianças brincarem, já que o espaço não comporta um campo de futebol.

Já em Oswaldo Cruz, haverá a reforma da quadra e será construído um parquinho às margens do Rio Ninguém, que corta o condomínio. No local, segundo a aposentada Leda Ângela de Mesquita, de 70 anos, pessoas de fora do conjunto costumavam despejar lixo e entulho. O presidente da Associação de Moradores, Ronaldo Gomes dos Santos, disse que a notícia das obras resgata a dignidade dos moradores, abandonados há muitos anos.

- Desde que cheguei aqui, nunca houve uma obra de reforma dos prédios. Além da pintura, há problemas na rede elétrica e hidráulica, com alguns vazamentos. Essas intervenções são importantes para os moradores, resgatando a autoestima de quem mora aqui. Estou na maior expectativa – concluiu Paulo Henrique Borges da Silva, de 53 anos, autônomo, que mora em Oswaldo Cruz há 19 anos.

Novidades também no projeto Na Régua

Uma das vertentes do Casa da Gente, o maior programa habitacional da história do estado do Rio de Janeiro, o projeto Na Régua, que leva assistência técnica nas áreas de arquitetura e engenharia, recebeu mais um aporte de recursos. Iniciado com um investimento de R$ 400 milhões, o governador Cláudio Castro destinou, segundo o secretário Max Lemos, mais R$ 300 milhões para o trabalho.

- Esse é um projeto que tem foco na melhoria da qualidade de vida dos moradores, principalmente no que diz respeito à saúde. Nas áreas onde o Na Régua já está em funcionamento, como Rocinha, na Zona Sul, e na Serrinha, em Madureira, por exemplo, estão sendo identificados as 100 piores residências, que se enquadrem nos critérios do projeto, para ajudar nas melhorias. É inadmissível, por exemplo, saber que ainda há casas sem banheiros em várias áreas – concluiu Max Lemos.

Postagem Anterior Próxima Postagem