Google avalia usar celulares para monitorar a saúde das pessoas

O objetivo é ajudar os usuários a identificarem problemas de saúde em casa

O Google pretende passar a usar smartphone para monitorar a saúde dos usuários. A informação foi divulgada pela empresa na última quinta-feira 24.

De acordo com a Alphabet (dona do Google), o objetivo é usar sons cardíacos e imagens do globo ocular para ajudar as pessoas a identificarem problemas de saúde.

O gigante da tecnologia está analisando se o microfone embutido nos smartphones pode detectar batimentos cardíacos e ruídos quando colocado sobre o peito, disse o chefe de inteligência artificial em saúde, Greg Corrado.

As leituras podem permitir a detecção precoce de distúrbios das válvulas cardíacas, disse ele. “Não está no nível de diagnóstico, mas no nível de saber se há um risco elevado”, comentou Corrado.

De acordo com o Google, no futuro as pessoas vão poder entender melhor suas condições de saúde e, com a ajuda de um médico, tomar decisões dentro de suas casas.

O Google também planeja testar um software de inteligência artificial para analisar exames de ultrassom. A tecnologia poderá resolver a escassez de trabalhadores qualificados e permitir que familiares sejam avaliados em casa.

Corrado disse que o lançamento de recursos é “um passo importante” e a adoção levaria tempo. “Quando você pensa em respiração e frequência cardíaca, qualquer que seja o nível de adoção que vemos hoje apenas arranha a superfície”, disse.

Redação Oeste

Postagem Anterior Próxima Postagem