Gerente do tráfico no Complexo do Alemão é morto pela esposa dentro da comunidade

Trafica era gerente do Alemão. 
Divulgação/Portal dos Procurados

Thiago da Silva, o 'Garnizé', chegou a ser socorrido na UPA do Complexo do Alemão, mas já chegou morto à unidade; mulher está sendo ameaçada por traficantes da região

Rio - Um dos gerentes do tráfico de drogas do Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio, Thiago da Silva, o 'Garnizé', foi morto pela esposa, nesta terça-feira (15), após uma briga de casal. Ele foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Complexo do Alemão, mas já chegou morto.

De acordo com a Polícia Militar, a mulher foi encontrada em seguida por policiais da UPP Jacarezinho na Rua Nova Brasília com sinais de agressão e levada à UPA do Engenho Novo, onde recebeu atendimento médico, e em seguida a equipe procedeu com a vítima à 22ª DP (Penha) para registro da ocorrência.

Na delegacia, a mulher confessou que foi a autora dos disparos de arma de fogo contra o marido. A Delegacia de Homicídios da Capital investiga o caso. Nas redes sociais, traficantes do Comando Vermelho (CV) ameaçaram a mulher. 

'Garnizé' era figura bastante conhecida também no Morro do Caramujo, em Niterói, onde ocupou por muitos anos o cargo de gerente do tráfico. Procurado desde 2014, contra o criminoso havia seis pedidos de prisão. Ele também é apontado como um dos responsáveis pela morte do soldado da Polícia Militar Fábio Gomes da Silva, de 30 anos, morto no dia 23 de junho de 2014, após ser baleado no rosto durante confronto com traficantes no Complexo do Alemão. Segundo investigações, Thiago fazia parte do grupo de Igor Cristiano Santos de Freitas, o 'Revolver', preso em 2017, e também atuava na gerência do tráfico na comunidade do Alemão.

O Portal Procurados do Disque-Denúncia também havia publicado um cartaz com o rosto de Thiago oferecendo uma recompensa de R$ 5 mil por informações que levassem a ele.

O Dia

Postagem Anterior Próxima Postagem