segunda-feira, 14 de março de 2022

Eduardo Paes diz que Leite se entusiasmou com convite para ser o candidato do PSD à Presidência

Eduardo Leite é o preferido de Gilberto Kassab para
 disputar a Presidência pelo PSD. 
Eduardo Rodrigues/Agência Pixel Press

Ainda filiado ao PSDB, governador do Rio Grande do Sul promete definir nos próximos dias o seu futuro; Kassab está confiante de que ele trocará de legenda

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), disse que o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), recebeu “com muita alegria” o convite para se filiar ao PSD e disputar a eleição presidencial deste ano. Presidente do partido no Estado do Rio de Janeiro, Paes fez a revelação durante a cerimônia de filiação de Felipe Santa Cruz, ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), neste domingo, 13. “Eu participei desse convite que o Kassab fez a ele [Leite] três ou quatro semanas atrás. Vejo com muita empolgação e torço para que aconteça. Eu percebi nele muita alegria. Não escondeu o desejo de ser candidato a presidente da República”, disse.

Leite participou das prévias tucanas para as eleições deste ano, mas perdeu a disputa para João Doria, governador de São Paulo. O embate foi permeado por troca de farpas entre os dois principais postulantes do PSDB à cadeira presidencial — Arthur Virgílio também estava no páreo. Insatisfeito com o resultado, o gaúcho tem agora a chance de deixar o tucanato e tentar se consolidar como nome mais forte da terceira via no pleito deste ano. “Tem dois candidatos que são franco favoritos para estarem no segundo turno: um ex-presidente e o atual presidente. Mas há espaço na política nacional para alguma força que represente mudança, renovação, com experiência. E não seria aquela mudança novidadeira, mas uma mudança já comprovada, com propostas concretas”, opinou Eduardo Paes.

Segundo Gilberto Kassab, presidente nacional do PSD, não há possibilidade de o partido apoiar Lula já no primeiro turno. “O PSD terá candidatura própria”, assegura o ex-ministro. “Todo nosso esforço é para que seja o governador Eduardo Leite. O meu sentimento é de que ele será e contribuirá muito. Com nosso esforço, caso se eleja presidente, vai ajudar a mudar o Brasil.” Na última quinta-feira, o ainda governador tucano prometeu definir a sua situação nos próximos dias. “Temos de contribuir para criar uma alternativa ao país. Muitas pessoas pensam que eu poderia contribuir sendo candidato nesta eleição. Estou discutindo a possibilidade de candidatura, mas isso não deve ser uma decisão pessoal. Discutiremos isso nas próximas semanas, também porque a lei eleitoral no Brasil demanda que eu renuncie ao mandato de governador até o fim de março. Então, estamos com pressa”, disse Leite, durante evento em Washington na última quinta-feira, 10.

Por Jovem Pan