Dallagnol diz ter recebido mais de R$ 300 mil em doações para indenizar Lula

Deltan Dallagnol, ex-procurador da República na 
força-tarefa da Lava Jato | Foto: Reprodução/Agência Brasil

O ex-procurador ainda afirmou que a doação ‘não se trata de Deltan, mas sim da causa da corrupção’

O ex-procurador da República Deltan Dallagnol, da Operação Lava Jato, afirmou nesta quinta-feira, 24, ter recebido mais de R$ 300 mil em doações via Pix após ser condenado a indenizar o ex-presidente Lula por danos morais.

O valor já superou o determinado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) para o pagamento de R$ 75 mil. Lula pedia R$ 1 milhão devido à apresentação de PowerPoint em que foi acusado de liderar uma organização criminosa. 

“Em menos de 24 horas, vocês, espontaneamente, fizeram doações via Pix e depositaram mais do que o valor daquela condenação absurda que o STJ determinou que eu pagasse para o Lula”, disse o ex-procurador, em um vídeo publicado em seu canal do YouTube.

No vídeo, o ex-procurador mostra a tela do celular com a conta bancária aberta e diz que, durante toda a madrugada, não pararam de chegar doações. “A cada vez que eu olho, entram milhares de reais”, disse. 

O ex-procurador ainda afirmou que a doação “não se trata de Deltan”, mas sim da “causa da corrupção”. 

Filantropia 

O fato que motivou a condenação de Dallagnol foi uma apresentação feita durante uma entrevista coletiva organizada pela força tarefa em Curitiba, em setembro de 2016. O material virou meme nas redes sociais e estampou diversas manchetes no país. 

O ex-procurador disse que prestará contas para a sociedade de tudo o que for recebido e doará o valor que já ultrapassou a indenização de Lula para instituições filantrópicas que ajudam crianças com câncer e autismo.

Rute Moraes

Postagem Anterior Próxima Postagem