Bolsonaro: ‘Espero que a Petrobras acompanhe a queda de preços do petróleo’

Jair Bolsonaro (PL) alegou que a Petrobras não
 teve 'sensibilidade' com o governo federal. 
ANTONIO MOLINA/FOTOARENA

Presidente alegou que faltou ‘sensibilidade’ à empresa e que a cotação do barril de petróleo sinaliza ‘para uma normalidade no mundo’

O presidente Jair Bolsonaro (PL) participou de uma cerimônia no Palácio do Planalto e afirmou nesta terça-feira, 15, esperar que a Petrobras acompanhe a queda nas cotações do petróleo no cenário internacional e retorne os preços nos “níveis da semana passada”. O mandatário alegou que faltou sensibilidade à empresa ao não dar ao governo um dia de prazo para o reajuste, o que teria resultado em um aumento de R$ 0,30 para o consumidor.”Espero que a nossa querida Petrobras, que teve muita sensibilidade ao não nos dar um dia [de prazo extra para os reajustes], ela retorne aos níveis da semana passada os preços dos combustíveis no Brasil.

“Se a Petrobras tivesse esperado um dia a mais, nós poderíamos, ao se anunciar o reajuste de R$ 0,90 no diesel pela empresa, que não é de responsabilidade nossa, mas exclusiva dela, ter também anunciado a diminuição de R$ 0,60 no litro do combustível”, alegou o chefe do Executivo, que também opinou sobre uma possível estabilização nos preços do petróleo no mundo. “Essa guerra que está lá na Rússia, lá com a Ucrânia, tem influenciado a nossa economia. Pelo que tudo indica, os números agora, em especial do preço do barril de petróleo lá Por Jovem Pan

fora, sinalizam para uma normalidade no mundo e espero que assim seja”, finalizou.

Postagem Anterior Próxima Postagem