União Europeia anuncia envio de armas para a Ucrânia

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, 
ao anunciar medidas contra a Rússia e a Bielorrússia
 - 27/02/2022 | Foto: Reprodução/Ursula von der Leyen/Twitter

Bloco ainda impôs sanções contra o ditador da Bielorrússia, Aleksandr Lukashenko, e agências de notícias russas

A União Europeia (UE) anunciou neste domingo, 27, que vai comprar e entregar armamento militar para a Ucrânia, a ser usado na defesa do país contra a invasão russa, iniciada no meio da semana passada.

Além de fechar o espaço aéreo para aeronaves russas, a UE decidiu ainda bloquear as agências de notícias russas Sputnik e Today e impôr medidas contra Aleksandr Lukashenko, o ditador da Bielorrússia.

“As estatais Russia Today e Sputnik, e suas subsidiárias, não poderão mais espalhar mentiras para justificar a guerra de Putin”, declarou a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. “Estamos desenvolvendo ferramentas para banir sua desinformação tóxica e prejudicial na Europa.”

Conforme Ursula, as ações da UE também avançarão contra a Bielorrússia, aliada de Putin. “Vamos mirar em outro agressor nesta guerra: o regime Lukashenko, com um novo pacote de sanções, afetando seus mais importantes setores da economia. Todas essas medidas têm a bênção de nossos parceiros.”

União Europeia tira bancos russos do sistema de pagamentos Swift

A presidente da Comissão Europeia (UE), Ursula Von der Leyen, anunciou ontem que alguns bancos russos estão fora da Swift, sistema que facilita pagamentos internacionais. A medida recebeu o apoio de França, Alemanha, Itália, Canadá, Reino Unido e Estados Unidos após uma reunião.

Em linhas gerais, a medida vai impactar o comércio russo, o investimento estrangeiro no país e seu banco central. Atualmente, a Rússia tem cerca de US$ 630 bilhões em reservas internacionais. “Isso vai congelar as transações e impossibilitar o Banco Central de liquidar ativos”, disse Ursula.

Cristyan Costa

Postagem Anterior Próxima Postagem