segunda-feira, 21 de fevereiro de 2022

Rede Municipal de Ensino de Rio das Ostras amplia e diversifica alimentação escolar

Os cardápios foram elaborados seguindo a legislação
 do Programa Nacional de Alimentação Escolar
 (PNAE). Refeições mais diversificadas e com maiores
 propriedades nutricionais são oferecidas aos alunos
da Rede Municipal. Foto: Celso Ávila


Cardápios, disponibilizados aos responsáveis nas escolas e no Portal da Educação, atendem às necessidades nutricionais dos alunos

Os cardápios semanais de todos os segmentos de ensino são disponibilizados no Portal da Educação

Rio das Ostras ampliou os cardápios da alimentação escolar em 2022 e os 23 mil alunos da Rede Municipal de Ensino estão recebendo refeições mais diversificadas e com maiores propriedades nutricionais. Com essas mudanças, é possível contribuir para o crescimento das crianças e adolescentes, estimular a aprendizagem, o rendimento escolar e a formação de hábitos alimentares mais saudáveis.

Os cardápios foram elaborados seguindo rigorosamente a legislação do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE, como explica a nutricionista responsável pelo cardápio da Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer, Ana Paula Nogueirinha. Segundo a nutricionista, após quase dois anos com ensino remoto e híbrido, os alunos precisam se adaptar a novas rotinas, entre as quais a inserção de novos alimentos.

“É necessário que façam contato com a maior variedade possível de alimentos, desde que tenham valores nutricionais e atendam aos critérios estabelecidos pelo PNAE e pelo FNDE”, informou Ana Paula.

Cumprindo a legislação, os cardápios semanais de cada etapa e modalidade de ensino são divulgados nas unidades escolares, nos murais da Secretaria de Educação, Esporte e Lazer e disponibilizados ainda no Portal da Educação ( https://educacao.riodasostras.rj.gov.br), no Menu Estudantes – Alimentação Escolar.

Esses cardápios, assinados pela nutricionista responsável, mostram os horários aproximados nos quais as refeições são servidas, os nomes da preparação, os ingredientes, além das informações nutricionais de energia e macronutrientes.

MUDANÇAS NO CARDÁPIO – A Resolução nº 06, de 8 de maio de 2020, publicada pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE, determinou diversas mudanças nos cardápios da alimentação escolar. Dentre elas, que a utilização de pães, biscoitos e bolo devem ficar limitadas a, no máximo, três vezes por semana. Nos dias restantes, precisam ser introduzidos outros alimentos e preparações como mingau, aipim, pipoca, ovos mexidos com queijo minas.

Ainda de acordo com a equipe da Alimentação Escolar de Rio das Ostras, os cardápios elaborados pela responsável técnica têm como base a utilização de alimentos in natura ou minimamente processados. É importante destacar também que os cardápios são adaptados para os estudantes diagnosticados com necessidades alimentares especiais.

Com todos esses cuidados, a Secretaria de Educação atende às necessidades nutricionais e a cultura alimentar da localidade, sempre considerando a sustentabilidade, sazonalidade e diversificação agrícola da Região.

A equipe da Alimentação Escolar, composta também pela nutricionista Flavia Gomes e pela assessora jurídica Daniele Mathiasi, ressalta que alguns itens do cardápio podem causar certa estranheza aos pais e responsáveis, mas a oferta deles é extremamente nutritiva e traz muitos benefícios aos alunos.

Segundo Daniele, muitos desconhecem os valores nutricionais de certos alimentos. Cita como exemplo a pipoca, servida no lanche dos estudantes do Ensino Fundamental no dia 15 de fevereiro, junto com vitamina de leite batido com polpa de fruta. É importante ressaltar que, neste mesmo dia, o almoço oferecido aos estudantes foi composto por arroz, feijão, carne e legume.

Com relação à pipoca, Daniele esclarece que o alimento atende a todos os requisitos determinados pelo PNAE. “É um cereal, alimento energético de alto valor nutricional, fonte de fibras, vitaminas do complexo B, vitamina E e antioxidantes, além de ter alta aceitabilidade pelo paladar das crianças”, enumera.

Para cada novo alimento introduzido no cardápio, é aplicado o Teste de Aceitabilidade, conforme metodologia definida pelo FNDE. Como o nome já antecipa, o objetivo é verificar a aceitação desses alimentos pelo paladar dos alunos.

CONSELHO DE ALIMENTAÇÃO – Os cardápios são sempre apresentados ao Conselho de Alimentação Escolar – CAE. Sendo um órgão colegiado de caráter fiscalizador, permanente, deliberativo e de assessoramento, o CAE tem como principal função zelar pela concretização da alimentação escolar de qualidade.

No dia 1° de fevereiro, o Conselho de Alimentação Escolar teve a primeira sessão ordinária do ano e, como informa a presidente Elenilsa Pereira, os conselheiros trataram de assuntos como a retomada das aulas presenciais no Município, a elaboração de cronograma de visitas às unidades escolares e do Plano de Ação 2022.