segunda-feira, 21 de fevereiro de 2022

Membro do Parlamento Europeu compara Trudeau a ‘ditador’ comunista

Justin Trudeau, primeiro-ministro do Canadá, fala
 durante entrevista coletiva em Ottawa, Ontário, 
Canadá, em 12 de janeiro de 2022. (David Kawai/Bloomberg)

Cristian Terheș, do Parlamento Europeu, da Romênia, criticou Trudeau por agir como um 'tirano'

O primeiro-ministro canadense Justin Trudeau foi criticado neste fim de semana por um membro do Parlamento Europeu por reprimir manifestantes que são contra a obrigatoriedade da vacina na capital Ottawa.  

“O primeiro-ministro do Canadá, do jeito que ele está se comportando agora – ele é exatamente como um tirano, como um ditador. Ele é como Ceaușescu na Romênia”, disse o o membro do Parlamento Cristian Terheș, da Romênia, durante um discurso no Parlamento Europeu em Bruxelas. “Se você levantar dúvidas sobre as vacinas, você está excluído. Qual é a diferença entre o que ele faz e o que aconteceu sob a Inquisição?” 

Ceaușescu foi um político e ditador comunista romeno até o final da década de 1980. 

“Por um lado, eles dizem que não devemos acreditar em Deus”, continuou Terhes, fazendo uma comparação com o esforço da Igreja Católica do século 12 para erradicar a heresia na Europa e nas Américas. “Mas, por outro lado, eles dizem acreditar na ciência”, disse ele sobre os governos modernos. “Nós não precisamos. A ciência não é sobre crença. A ciência é sobre medições, conclusões, hipóteses e argumentos.”

Terhes disse que está oferecendo apoio aos caminhoneiros que participam pacificamente do Freedom Convoy no Canadá. 

“Espero que este movimento pela liberdade e pelos direitos esteja se espalhando por todo o mundo”, disse ele. “Porque no final das contas, temos que ter certeza de que esses funcionários eleitos entendam que foram eleitos para esses cargos para o povo. Não para se comportar como senhores de escravos.” 

A polícia prometeu que trabalhará para identificar qualquer pessoa que tenha participado do protesto e perseguirá com suspensões de contas bancárias  e acusações criminais. Vários dias atrás, a polícia alertou os indivíduos na zona de protesto que suas contas bancárias pessoais ou comerciais, incluindo moeda virtual, podem estar sujeitas a investigações e restrições. Isso ocorre quando a plataforma cristã de crowdfunding GiveSendGo arrecadou mais de US $ 9,7 milhões em nome dos organizadores do Comboio da Liberdade na tarde de domingo (20). A GoFundMe congelou a campanha do grupo semanas atrás em US$ 10 milhões a pedido da polícia de Ottawa.  

Os protestos em Ottawa ganharam atenção em todo o mundo

 Gazeta Brasil