sexta-feira, 18 de fevereiro de 2022

Argentina anuncia estatal de alimentos contra a inflação

O presidente da Argentina, Alberto Fernández
 Foto: Reprodução/Prensa Presidencia

Política de controle de preços implementada no país nos últimos meses não deu os resultados esperados

O governo da Argentina anunciou nesta quinta-feira, 17, que vai criar uma empresa estatal de alimentos, como uma nova tentativa de controlar a inflação, uma das mais altas do mundo. A política de controle de preços implementada nos últimos meses, por meio de acordos com vários setores empresariais, não deu os resultados esperados. Em janeiro, a inflação subiu 3,9%, atingindo a marca de 50% em doze meses.

Não foram divulgados detalhes sobre o início da operação, nem sobre o funcionamento da empresa. Segundo o governo argentino, o objetivo é que os alimentos dos pequenos e médios produtores sejam distribuídos mais facilmente e cheguem ao mercado com preços mais baixos.

Preocupação da Argentina com o FMI

Outra grande preocupação do governo argentino é com a dívida de US$ 44,5 bilhões com o Fundo Monetário Internacional (FMI). No fim de janeiro, houve um princípio de acordo a fim de buscar uma estabilização financeira, mas as negociações ainda prosseguem. O presidente Alberto Fernández precisa da aprovação no Congresso para acertar o refinanciamento, mas encontra resistências.

Milhares de argentinos saíram em protesto pelas ruas de Buenos Aires assim que foi divulgado o avanço no diálogo com o FMI. Setores à esquerda na coalizão peronista de governo rejeitam a utilização de recursos públicos para acertar as contas com o FMI, e exigem investimentos no combate à pobreza.

Redação Oeste