Rio de Janeiro pode ganhar unidades móveis de castração em 19 municípios

O Estado do Rio poderá ganhar, este ano, unidades móveis de castração animal em 19 municípios graças às emendas apresentadas pelo deputado estadual Marcus Vinícius (PTB) ao Orçamento 2022.  A iniciativa ocorre em meio a um índice recorde de abandono de animais de estimação, durante a pandemia. Segundo dados da AMPARA Animal, entidade que ajuda abrigos e protetores, estima-se que, entre julho de 2020 e fevereiro de 2021, o abandono cresceu 60%.

¨O abandono de animais se transformou em uma questão social no mundo inteiro. Como não têm condições de cuidar, muitos tutores abandonam filhotes sozinhos ou com suas mães nas ruas, que ficam jogados à própria sorte. A castração é a prática mais recomendada para controlar a população de cães e gatos e evitar a disseminação das zoonoses, como a raiva¨, ressaltou o deputado, que também apresentou emendas ao Orçamento para realização de Campanha Estadual de Castração Animal em 23 municípios.

Em novembro, o parlamentar realizou uma blitz, no Centro do Rio, junto com o Secretário estadual de Agricultura, Marcelo Queiroz, para denunciar a venda de coleiras de choque para cães, proibida desde março, segundo a Lei 9.197. A coleira de choque, ou coleira eletrônica, emite descarga elétrica com a finalidade do dono ou adestrador controlar o comportamento do cão.

Nas discussões do PL 437/2019, que prevê a criação do Fundo Estadual de Proteção dos Animais, Marcus Vinícius apresentou emendas para que os recursos derivados do Fundo pudessem beneficiar também entidades que atuam na área, desde que regulares e cadastradas nos órgãos de controle.

Postagem Anterior Próxima Postagem