Perseguição em Alagoa Grande: prefeito transfere funcionário e blogueiro por ter noticiado espancamento de radialista

O município de Alagoa Grande, no Brejo Paraibano, ganhou as páginas dos principais meios de comunicação do Estado na última semana, após o prefeito Antônio Sobrinho ter sofrido uma suposta tentativa de homicídio. As primeiras informações dadas com exclusividade pelo repórter Gustavo Chaves, da TV Arapuã, dariam conta que o prefeito teria sofrido um atentado contra a sua vida por um radialista, que estaria de posse de uma arma branca.

O jovem blogueiro e servidor público municipal de Alagoa Grande, Roberto Costa,  teve um pouco mais de cautela e procurou apurar os fatos da melhor forma possível,  a fim de passar a verdade dos fatos para a população. Após ser noticiado ao vivo no programa de Samuka Duarte, da TV Arapuan, a suposta tentativa de homicídio contra o prefeito Sobrinho, o blogueiro Roberto Costa foi procurado pelo radialista Milton Rodrigues para apresentar a sua versão dos fatos, onde relatou que foi o contrário e que ele que teria sido vítima dos seguranças particulares do prefeito Sobrinho porque ele costumava fazer vídeos de críticas à gestão de Sobrinho.

Tendo em vista que já tinha ouvido o radialista, Roberto Costa procurou a assessoria de comunicação do prefeito Sobrinho por meio do WhatsApp do jornalista Gildo Araújo, mas não teve resposta no dia, vindo a ter informações apenas 2 dias depois. Mas nos grupos da cidade já circulava um vídeo em que o prefeito Sobrinho tinha veiculado em suas redes sociais. Tendo as duas falas,  Roberto fez então suas postagens no Instagram Roberto_costa_ag e no seu Blog agemfoco.com.br mostrando as duas partes da história.

Um dia após Roberto ter compartilhado a notícia, o rapaz, que é vigilante concursado do município, foi chamado e transferido da escola onde trabalhava há 2 anos e 6 meses, para uma escola no Assentamento Maria Menina, próximo à Mulungu, distante 18 km de Alagoa Grande, com difícil acesso, sendo estrada de barro e com inúmeras ocorrências de roubos de motos.

O servidor foi comunicado por ofício que iria trabalhar no horário das 18h à meia noite, ficando dessa forma inviável o seu retorno para casa nesse horário, visto o alto índice de roubos de motos, tendo que permanecer na escola no mínimo até amanhecer o dia para voltar com segurança para sua residência.

O blogueiro Roberto Costa se diz indignado por ser perseguido simplesmente por mostrar a verdade dos fatos, onde de forma explícita tentam calar a sua voz e até coisa pior, devido a periculosidade do horário imposto e o acesso à localidade que já é rota de assaltos.

Portal 25 Horas
Postagem Anterior Próxima Postagem