Moro afirma que vai divulgar quanto recebeu de empresa nos EUA e diz que TCU comete ‘abuso’

Ex-juiz é pré-candidato à Presidência pelo Podemos. 
BRUNO ROCHA/ENQUADRAR/ESTADÃO 

Pré-candidato à Presidência diz que o PT desistiu de abrir CPI para investigá-lo: ‘Iam quebrar a cara’

O pré-candidato à Presidência da República Sergio Moro (Podemos) afirmou que vai divulgar na próxima sexta-feira, 28, quanto recebeu da administradora judicial na qual trabalhou nos Estados Unidos. “Apesar da natimorta CPI e das ilegalidades do processo no TCU, eu, por consideração aos brasileiros e em nome da transparência que deve pautar a política, na sexta divulgarei meus rendimentos na empresa em que trabalhei”, disse em sua conta do Twitter. A declaração ocorre após o PT começar a buscar assinaturas para abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de investigar o ex-juiz. O Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) também pediu a quebra do sigilo do salário de Moro. O ex-ministro da Justiça fala em abuso do Tribunal.

“Queriam me investigar em uma CPI. Já desistiram porque sabem que não vão encontrar nada de errado e iam quebrar a cara. Tem um ministro do TCU que quer investigar o que eu fiz no setor privado, depois que deixei o cargo de ministro da Justiça. É um abuso esse processo, cheio de ilegalidade. Eu quero acabar com essa história, com todas essas mentiras”, declarou Moro. Parte dos rendimentos da empresa para qual Moro trabalhou vem da recuperação judicial de construtoras que foram prejudicadas pela operação Lava Jato, o que poderia configurar possível conflito de interesse. O ex-juiz nega e disse que quer mostrar que não recebeu nada de empresas investigadas na Lava Jato. “Quem fala isso, mente”,

Por Jovem Pan

Postagem Anterior Próxima Postagem