Cidade Integrada: Em uma semana de ações conjuntas, policiais militares e civis combatem atividades criminosas na Muzema e no Jacarezinho

Sem disparar um tiro, as forças de segurança do estado apreenderam mais de 300 quilos de drogas, removeram 27 toneladas de concreto e ferro que obstruíam  vias públicas e fizeram 48 prisões

Iniciadas há uma semana, as ações operacionais conjuntas das polícias Militar e Civil nos complexos do Jacarezinho, na Zona Norte, e da Muzema, na Zona Oeste, consolidaram a retomada de território nas comunidades locais. Foi o primeiro e decisivo passo para a implantação do programa Cidade Integrada do governo do estado e garantiu o direito de ir e vir de cerca de 50 mil moradores dos dois complexos.

- A ação das polícias possibilitou as primeiras intervenções urbanas pelos setores da administração para viabilizar o Programa Cidade Integrada concebido para levar desenvolvimento econômico e social às localidades contempladas - disse o governador Cláudio Castro.

Sem disparar um tiro, os policiais das duas corporações apreenderam, nos últimos sete dias, mais de 300 quilos de drogas, removeram 27 toneladas de concreto e ferro usados para obstruir vias públicas e efetuaram 48 prisões. No período, houve 34 ocorrências de repressão a atividades criminosas do tráfico no caso do Complexo do Jacarezinho e Manguinhos, e de milicianos que exercem influência nas comunidades da Zona Oeste – Muzema, Morro do Banco, Tijuquinha e Rio das Pedras.

Além da apreensão de drogas e equipamentos utilizados por criminosos, os policiais combateram contravenção penal, invasões de área sob proteção ambiental, construções clandestinas e comércio ilegal de gás de cozinha.

A ação integrada começou na manhã de quarta-feira da semana passada (19/01), quando foram mobilizados 1.300 policiais militares e civis. O contingente empregado seguiu o planejamento traçado a partir das características de cada corporação – a Secretaria de Estado de Polícia Militar encarregada do patrulhamento ostensivo e a Secretaria de Estado de Polícia Civil focada na investigação e cumprimento de mandados de prisão e de busca e apreensão.

Na ação na área do Jacarezinho e adjacências, a SEPM mobilizou, inicialmente, tropas de três unidades do Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar – BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais), BPChq (Batalhão de Polícia de Choque) e BAC (Batalhão de Ações com Cães).

Foram empregadas também equipes da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) e de unidades operacionais do 1º CPA (Comando de Policiamento de Área), responsáveis pela área de parte da Zona Norte, Centro e Zona Sul.

Com apoio dos agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) e de uma aeronave,  equipes de diversas unidades da Polícia Civil ingressaram na comunidade do Jacarezinho para cumprir mandados de prisão e de apreensão expedidos pela Justiça.

No complexo da Muzema, a SEPM mobilizou tropas do Comando de Polícia Ambiental (CPAm) e de unidades operacionais do 2º CPA, que atuam na Zona Oeste e parte da Zona Norte. Um grande contingente da Polícia Civil também participou da primeira ação integrada nas comunidades da Zona Oeste.

Consolidada a retomada dos territórios, os comandos das duas instituições policiais reduziram o contingente empregado no início da ação.  Diariamente, as ações estão sendo monitoradas em tempo real do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC). As informações vêm alimentando o setor de inteligência das duas corporações, como forma de dar mais efetividade no combate ao crime organizado.

Postagem Anterior Próxima Postagem