Argentina entra em estado de emergência agrícola

Seca na Argentina | Foto: Reprodução

Clima adverso levou o governo à medida extrema

O clima adverso em várias partes da Argentina levou o governo a decretar estado de emergência agrícola em quatro Províncias: Santa Fé, Mendoza, Córdoba e Misiones. A medida foi assinada na sexta-feira 21.

A situação prejudicou o agro desses locais. Em Santa Fé, o problema é a seca. Já em Misiones e Córdoba, além da estiagem, queimadas afetam as áreas produtivas. Em Mendoza, as geadas e o granizo prejudicaram as plantações.

O Executivo e os governadores vão monitorar o cenário.

Economia argentina

Além do mais recente problema com o agro, a Argentina enfrenta dificuldades na economia em geral, comandada pelos peronistas Alberto Fernández e Cristina Kirchner. A dupla sofreu uma derrota nas eleições do ano passado.

A Argentina encerrou 2021 com inflação em 51% — em dezembro, o aumento registrado foi de 3,8%, conforme o mais recente levantamento do Instituto Nacional de Estatísticas e Censos, equivalente ao IBGE do Brasil.

A meta do Ministério da Economia era fechar o ano com 30% de inflação. Contudo, o atual resultado veio dentro do esperado por consultorias privadas da Argentina. Conforme o “IBGE” daquele país, o preço dos alimentos impulsionou a alta no Índice de Preços ao Consumidor do ano passado.

Trata-se do segundo maior índice registrado pelo país desde 1991. Até o momento, o recorde pertence ao ex-presidente Mauricio Macri: 53,8%, em 2019. Liberal, Macri recebeu uma Argentina endividada, em razão do governo de Cristina Kirchner, acusada de maquiar dados econômicos de sua gestão.

Redação Oeste

Postagem Anterior Próxima Postagem